O investimento em marketing político e marketing eleitoral no meio digital nos últimos anos, vem aumentando exponencialmente nas cidades de Santa Catarina.

O crescimento é gerado por alguns contextos que emergem do acesso à internet e que acaba por influenciar outros eventos de caráter social, como a participação de eleitores nas camadas das redes sociais.

Para realizar uma análise de acesso à internet, o Mapa das cidades digitais de Santa Catarina aponta os locais em que os serviços estão disponíveis.

Mapa das cidades digitais de Santa Catarina
http://redecidadedigital.com.br

Segundo a Rede Cidade Digital,

No processo de levantamento de dados do mapa, cinco diferentes critérios são utilizados pela RCD para a classificação de uma localidade com iniciativas de Cidade Digital, entre eles o fornecimento de sinal de internet (Wi-Fi) gratuito para os cidadãos, em sua totalidade ou em determinada área; disponibilidade de ferramentas e infraestrutura de governo eletrônico (e-gov), como serviços de atendimento via web; ligação de órgãos e prédios públicos por meio de cabeamento óptico; uso de ferramentas de georreferenciamento e de câmeras de monitoramento para vigilância.

Para os candidatos de Santa Catarina, às eleições de 2018, a análise do mapeamento é um recurso que poderá auxiliar sobre a necessidade de investimentos no meio digital. Ou seja, cidades com acesso à internet, com velocidade alta de conexão, estão mais aptas a incluírem os cidadãos como possíveis eleitores.

Planejamento de ações para campanhas políticas no meio digital

A integração do marketing off-line com o on-line é imprescindível para que a campanha consiga atingir as pessoas em todos os meios. Um dos fatores que culminam em uma possibilidade de que o público assista à divulgação de uma campanha é a presença on-line. Entregar a mensagem para quem está aberto para a sua recepção.

Alguns critérios para o planejamento são fundamentais

Para realizar um planejamento a curto e médio prazo, há a necessidade de estruturar critérios que devem ser seguidos em uma hierarquia. Portanto, criei alguns critérios que poderão ser utilizados para a presença de candidatos no meio digital.

  • Pesquisa: palavras-chave, personas, geolocalização
  • Análise da segmentação, de influenciadores, de comunidades com perfil das propostas dos candidatos
  • Escolha de canais, plataformas, redes sociais.
  • Produção de Conteúdo para blog, com a entrega de produtos de interface e interação. SEO e novamente as análises de resultados em motores de busca. Divulgação dos conteúdos nas redes sociais, com a comunicação produzida para cada rede.
  • Análise do retorno em aquisição de capital social, através de monitoramento (Google Analytics e Redes Sociais)

Para cada ação, analise quais são os critérios que terão a maior força de engajamento. Lembre-se de que quem está por trás da máquina poderá ser um cidadão que estará aberto a receber suas propostas e seu conteúdo. Em Santa Catarina, com o investimento nas Cidades Digitais, é bom lembrar que o público está conectado, e com acesso a todas as propostas de todos os candidatos.

Dicas

  • As ações positivas no meio digital não dependem somente de verbas para o marketing e a comunicação. Há um complexo conjunto de bens necessários para uma alta performance. Capital financeiro não é o mais importante.
  • Os políticos que não tem uma verba alta deverão ter um planejamento. Sem planejamento para o meio digital, o nível da campanha pode não ser qualificado.

Contrate consultoria para a sua imagem e busque resultados. Marketing Digital é a continuidade em qualquer período de sua vida profissional. Marketing Eleitoral é durante o período de pré eleição até o dia da votação.

Boas eleições!