Marketing de Conteúdo no meio digital: teoria e análise prática

Teoria e análise prática sobre o marketing de conteúdo para o meio digital

O maior desafio que enfrento em minhas consultorias em marketing digital é o de fazer com que o cliente entenda sobre a importância do marketing de conteúdo para a web.

Antes do primeiro encontro (porque presto consultoria presencial em Santa Catarina, on-line e flex para outros locais), realizo a análise do mercado, a área de atuação da empresa ou do profissional liberal, a concorrência, o público, o ranking de buscas por palavras-chave genéricas e as possíveis específicas, e o que estão produzindo de conteúdo para o meio digital. Neste momento, com uma panorâmica, consigo ter uma visão geral e irei à consultoria.

Alguns clientes, de um ano pra cá, já tem uma visão mais clara do que buscam como resultados e, principalmente, compreendem sobre os pontos principais que apresento para chegarmos ao objetivo. E um dos pontos é relativo ao tempo que, conforme o objetivo que se quer alcançar, poderá levar de 3 a 6 meses de investimento em marketing de conteúdo para o meio digital. Pelo menos, com base em minha experiência na área, esse é o tempo investido.

A partir desse intervalo, o cliente conseguirá seguir com base sólida no mercado concorrido que é a web. Mas, alguns ficam pelo caminho porque desistem no meio do processo, pois a área de marketing de conteúdo exige muito investimento de tempo e conhecimento, que parte do insight à conversão e pós-venda.

Por vezes, e por isso, minha consultoria continua sem interrupção para o cliente, como um apêndice do marketing da empresa e, caso não haja esta área, sou eu também quem a supro – o que me motiva, pois consigo ter uma visão do todo para gerar mais e melhores resultados.

Meu objetivo em produzir este artigo é o de utilizar conceitos que criei sobre marketing de conteúdo e demonstrar, na prática da análise, como conquistei melhores resultados para o marketing digital.

O marketing de conteúdo para o meio digital

O marketing de conteúdo para o meio digital pode ser considerado uma ferramenta do marketing digital, que tem como objetivo o de entregar produtos de comunicação relevantes às pessoas que tem algum grau qualitativo de interesse pelo tema apresentado, e pela marca.

Desta minha abordagem inicial sobre o tema, procurei especificar um pouco mais a minha concepção sobre marketing de conteúdo para o meio digital e criei o seguinte esquema.

Criei a definição para marketing de conteúdo e produzi o esquema justamente para mostrar a potencialidade desta ferramenta. Acredito que você, ao se deparar com este artigo, tenha lido rapidamente os parágrafos iniciais e, ao identificar uma imagem (como a do infográfico acima) foi, imediatamente, em busca de consumi-la para, em seguida, retornar ao ponto em que parou a leitura.

Esta ação de cortar a leitura de texto escrito para buscar a imagem a fim de compreendê-la é mais comum do que imaginamos. Mas, esta ação ou atitude não é originária ou exclusiva do meio digital.

Quando estamos buscando conhecer algum livro, por exemplo, uma das ações iniciais é a de folheá-lo. É comum ao passar pelas páginas, pararmos em uma que contém uma imagem.

A partir do esquema, que é um produto de comunicação que consegue abordar o tema deste artigo com uma imagem, a minha definição completa para marketing de conteúdo precisará ser concentrada em fluxo, ou seja, como um processo de sequências, que segue:

  • INSIGHT: geração de ideias a partir de observações contínuas (casuais e/ou programadas) em relação ao público, situação externa (mercado, concorrência); situação interna (empresa, marca, produto, serviço); geração e fluidez de ideias a partir de outros disparos mentais: passeios, conversas, pensamentos (conhecimento tácito).
  • LEVANTAMENTO E VALIDAÇÃO DE FONTES: levantamento de fontes (dados, informações, conhecimentos explícitos já produzidos e divulgados) para a escolha e validação da ideia. Com a validação, automaticamente, inicia-se o processo de pensar no formato do conteúdo para a sua criação.
  • CRIAÇÃO DE CONTEÚDO: para criar o conteúdo é importante ter definido quais são os recursos tecnológicos e humanos que serão dispostos. A criação do conteúdo está diretamente relacionada à produção do mesmo. Além da tecnologia, claro, será necessário conhecimento sobre diversos pontos, como o público, no caso a persona, em nível demográfico, psicográfico e comportamental, pois iremos conversar com as pessoas, lembra?
  • PRODUÇÃO DE CONTEÚDO: para produzir conteúdo, há a necessidade de se dominar ferramentas de gravação e edição de imagens para vídeos, gravação e edição de áudios, ou captura e edição de imagens, além de um texto contextualizado com os produtos de comunicação. A escolha da peça de comunicação ou de uma campanha tem relação com o objetivo que se quer atingir e a qualificação do público.
  • DIVULGAÇÃO DE CONTEÚDO: além disso, a produção do conteúdo tem relação com o público sobre o local na web em que se encontra, participa, tem atividade. As redes sociais são ambientes que tem um certo público qualificado. Por exemplo, o Facebook, hoje, já é composto por adultos mais velhos.
Facebook, 2019

Portanto, se você ou sua empresa buscam atingir um público mais jovem, com certeza, o Facebook está deixando, aos poucos, de ser a rede social para contemplar as pessoas com faixa etária abaixo de 55 anos.

Antes de divulgar, é necessário estudar e analisar a demografia da rede social, para que não se invista tempo e recursos humanos para a criação de conteúdo que não surtirá efeito, além de passar para um certo tipo de desinformação, como se você ou a sua empresa estivessem na festa errada.

Estudo de caso de produção de conteúdo para otimização no Google

Em 2018 fui contratada para realizar a consultoria para um cliente que necessitava ranqueamento para as seguintes palavras-chave: aula+particular+redação+enem+florianópolis.

Analisando os gráficos sobre a intenção de busca das pessoas por estas palavras-chave, notei que havia um volume muito grande e, que, portanto, seria um trabalho a médio prazo, pois eu necessitaria de, além de outras ações, uma frequência alta de publicações. Eu sabia que se tivesse conteúdo semanal, ao menos, conseguiria colocar, em 3 meses, o ambiente digital do cliente na primeira página do Google. E foi o que aconteceu. De agosto a novembro, construí o website e demais ações para otimizá-lo e ranqueá-lo no buscador.

A imagem abaixo mostra que em 2017 o termo de busca ENEM foi o terceiro mais procurado. Portanto, confirmando a minha análise preliminar, quando estava produzindo conteúdo para um website recentemente criado.

Em 3 meses, consegui colocar o website na primeira página, aparecendo, inclusive, na terceira posição do Google.

Conforme o briefing, um website seria a porta de entrada para que o possível aluno que necessitasse de aula particular de redação para o Enem, em Florianópolis, buscasse mais informações. No site, há diversos produtos de comunicação, como imagens, vídeos, infográficos, que o qualificam para realizar o marketing de conteúdo para este ambiente digital.

Hoje, em maio de 2019, mesmo sem ter produzido conteúdo durante 6 meses, o website continua na primeira página, na sexta posição. Note que, mesmo sem a compra do domínio, ainda utilizando a extensão do wordpress.com após o nome, o website conseguiu competir com muitos outros que já estão há mais tempo no ranking.

O mesmo aconteceu e ainda acontece com o ranqueamento das imagens para o mesmo website. Após 6 meses sem publicar, ainda se encontra nas primeiras posições.

Conclusão sobre o tema marketing de conteúdo para o meio digital

O marketing de conteúdo não é novo na história da comunicação. A ferramenta sempre existiu quando há a possibilidade de se conversar com as pessoas através da entrega de conhecimento baseado no que o público quer consumir.

Na web, a importância do marketing de conteúdo é ampliada, pois a internet é o meio em que todos podem produzir conteúdo. Com esta excelência do meio digital, o que falta para as marcas e profissionais liberais é conseguir se destacar da concorrência através de um bom trabalho que consiga atingir o público com o que ele quer, seguindo o modelo que mostrei acima: insight, levantamento e validação de fontes, criação de conteúdo, produção de conteúdo, divulgação de conteúdo.

  Um dos problemas que enfrento com as consultorias em marketing digital é que a produção do conteúdo  necessita do conhecimento do cliente para que se transforme em um produto de comunicação para a divulgação na web, e nem sempre há, por parte do cliente, a disposição e tempo em criar conteúdo, ou a compreensão de sua importância.

Por isso, acredito que o mercado digital irá crescer e se profissionalizar durante 2019, conforme pesquisas que mostram a preocupação de marcas que não contavam com um suporte de profissionais do marketing digital e da comunicação on-line para participar ativamente e com todas as potencialidades que o meio oferece.

E o mais importante: profissionais liberais, que antes, além de exercerem as suas profissões cuidavam de sua comunicação, estão preocupados com sua performance na web, e iniciam o investimento em profissionais da área do marketing e da comunicação.

Se você notou, este é um post em que aproveitei toda a potencialidade do marketing de conteúdo para a sua produção. Criei infográfico, pesquisei imagens, produzi um vídeo e, agora, busco conversar com você. Vamos lá?


Caso tenha interesse em se profissionalizar na web, solicite uma análise do seu negócio. Entre em contato pelo WhatsApp.

Meu nome é Luciana Manfroi e eu sou consultora em Marketing Digital em Santa Catarina e demais localidades.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s